Desde meus 2 anos até os 13 anos de idade eu sempre morei na rua de trás da casa da minha avó materna. Então eu tinha alguns finais de semana e as minhas férias pra visitar meus avós paternos, e geralmente nas minhas férias eu ficava uns 3 dias na casa deles, nós morávamos na mesma cidade mas longe, então não via eles sempre. Desde pequeno eu sempre dormi na casa de amigos, pessoas que cuidavam de mim quando criança e tals. Sempre fui muito dado, e sempre fiquei bem na casa de conhecidos, nunca fui de ficar chorando querendo minha mãe.

 

Quando eu tinha acho que uns 7 anos começou a febre dos rollers, eu como qualquer criança normal naquele ano queria um roller, meu pai comprou um pra mim e pra minha irmã, o meu era roxo e da minha irmã amarelo florescente. Eu só brinquei com isso durante muito tempo, e na época acho que eu fiquei de férias e fui passar uns dias com meus avós, mas não pude levar meu roller. Como minhas primas não moravam perto eu não tinha com quem brincar, daí durante o dia eu ajudava minha vó com o serviço de casa e de noite ficava sentado na calçada da rua. Então eu descobri umas crianças na mesma rua.

Nesse grupinho de crianças tinha a guria do outro post, eu comecei a brincar com eles durante a noite, brincávamos de esconde-esconde, pega-pega e é claro ROLLER. Mas tinha um problema, só um menino tinha um roller, nós éramos em uns 5, então revezávamos com o roller. Um saia da casa do meu vô e ia até a esquina, daí o outro pegava na esquina e ia até a casa do meu vô. Era uma esquina bem escura, lembro que eu fui até a esquina e a guria ia da esquina até a casa do meu vô. Então cheguei na esquina me sentei no gramado que tinha na calçada e passei o roller pra ela. Daí nós nos levantamos e fomos acompanhando ela até a casa do meu vô. Mas assim que eu me levantei eu senti um cheiro muito estranho, muito ruim, olhei no meu chinelo porque achei que tinha pisado na merda, mas aí coloquei a mão na minha bermuda e percebi que havia sentado na merda.

 

Sim, eu sentei na merda de cachorro, e não era dessas boas, era mole e molhada. O primeiro pensamento que veio na minha cabeça foi que não podia deixar ninguém ver isso, então eu me virei e comecei a correr andando pra trás pra casa do meu vô. Minha vó era um pouco brava então fiquei com medo dela brigar comigo, ainda bem que na hora ela tava na igreja, me tranquei no banheiro, e fui ver o estrago. Terei minha bermuda e minha cueca, ainda bem não tinha passado da cueca, fiquei só com a bermuda molhada, mas claro coloquei tudo de molho, a cueca também. Na hora morri de vergonha de contar pro meu vô, mas acho que ele percebeu pelo cheiro, quando contei ele só ficou rindo e disse que fiz certo em colocar de molho e que depois minha vó lava e ia ficar tudo bem. Então como já estava tudo resolvido fui pra rua brincar mais um pouco com meus novos amigos. São essas coisas que me fazem sentir saudades da minha infância, na época que essas coisas podiam acontecer e você não via com tanta importância, na época onde tudo era festa, até sentar na merda mole de cachorro.

 

Anúncios